As duas faces da corrupção: legalidade x moralidade
03/07/2017

Em tempos de Operação Lava Jato, as pessoas tendem a prestar mais atenção nas práticas de corrupção, com foco no desvio do dinheiro público. Mas é preciso observar que a corrupção possui dois vieses. O primeiro é contra a legalidade, ou seja, quando alguém se aproveita de uma situação para cometer uma prática ilegal para se beneficiar ou beneficiar alguém, como o uso de um bem público. 


E a segunda é a corrupção contra a moralidade quando, por exemplo, funcionários e gestores públicos, abusam das suas prerrogativas, desrespeitando os princípios da administração pública. Um caso típico que acontece em nosso estado é quando um deputado estadual saca diárias nos finais de semana para retornar para sua base eleitoral, onde reside. Pode ser até legal, mas sem dúvida é uma afronta ao povo, que com muito suor sustenta todo o aparato público.


Da mesma forma, podemos considerar corrupção moral quando um prefeito nomeia pessoas desqualificadas, ou até mesmo familiares e amigos para cargos comissionados (antiético), ou ainda quando se curva às pressões políticas para atender o interesse de vereadores e partidos políticos, que muitas vezes usam cargos como moeda de troca para apoiar ou não o governo. 


Acredita-se que mais de R$ 200 bilhões são desviados pela corrupção contra a legalidade no Brasil anualmente, porém, se pudéssemos quantificar o dinheiro desviado/desperdiçado pela corrupção moral, certamente essas cifras dobrariam.


Vale lembrar que para acabar com a corrupção só existe um remédio: o povo brasileiro exercer de fato a sua cidadania, exigindo mudanças e a punição dos criminosos, que direta (corrupção contra a legalidade) ou indiretamente (corrupção contra a moralidade) se beneficiam dos recursos do povo brasileiro, povo sofrido e mal atendido pelo poder público.

 

Evandro Gevaerd
Diretor Executivo
Observatório Social de Brusque

 

 
Fique por dentro do Observatório Social de Brusque e acompanhe as novidades.
Telefone: (47) 3355-5221
Rua Rodrigues Alvez 165
Edifício Quartzo Sala 203
CEP: 88350-160
Brusque - SC
© 2012-2017 OBSERVATÓRIO SOCIAL DE BRUSQUE